MEDIDA PROVISÓRIA Nº 936, ARTIGO POR ARTIGO – SUSPENSÃO CONTRATUAL E REDUÇÃO SALARIAL PARTE 1

No contexto da crise mundial causada pelo coronavirus (COVID 19), em que vem sendo universalmente adotado o isolamento social como principal estratégia de minoração do contágio, torna-se dramática a situação de empregadores e empregados, no afã de manter a sobrevida da atividade econômica e dos empregos em meio às paralisações.

Leia mais:MEDIDA PROVISÓRIA Nº 936, ARTIGO POR ARTIGO – SUSPENSÃO CONTRATUAL E REDUÇÃO SALARIAL PARTE 1

Desmatamento e coronavírus: lições para o Direito Ambiental - Eclodida por zoonose de animais silvestres, pandemia exige efetiva regulação e controle do desmatamento

Em um mundo literalmente em metamorfose, na lição do sociólogo Ulrich Beck[1], investigando a explosão da pandemia em curso, autoridades públicas de saúde vêm alertando para as relações originárias do novo coronavírus com o avanço do desmatamento e da expansão de atividades humanas sobre ecossistemas florestais.[2]

As hipóteses aventadas convergem para a proliferação das zoonoses, decorrentes do desmatamento das florestas, da perda da biodiversidade e das mudanças climáticas, o que implica política ambiental atenta a tal relação. O termo zoonose se refere, segundo as Nações Unidas, a doenças que os animais vertebrados podem transmitir para o homem. A AIDS, a gripe suína H1N1, a influenza aviária H5N1 e o ebola são exemplos dessas patologias.[3]

Leia mais:Desmatamento e coronavírus: lições para o Direito Ambiental - Eclodida por zoonose de animais...

Os direitos fundamentais em tempos de pandemia – I

À vista da exponencial disseminação do assim chamado "Coronavírus" (COVID-19) em já grande parte do planeta e dos seus nefastos efeitos, passados, presentes e futuros, efeitos que, aliás, têm impactado uma gama altamente diversificada de esferas da vida pessoal e coletiva, dos interesses privados e públicos, as reações têm sido igualmente variadas em múltiplos aspectos.

 

Dada a ênfase desta coluna, o nosso olhar sobre o fenômeno será o de uma perspectiva jurídico constitucional, destaque dado aos direitos e garantias fundamentais no Brasil, mas necessariamente também voltado ao que se passa em outros países e mesmo na esfera do direito internacional dos direitos humanos. Isso se justifica a partir de várias razões, dentre as quais, a circunstância de que os efeitos da contaminação e sua disseminação não respeitam fronteiras, ainda que se as fechem, assumindo uma dimensão global. Além disso, as experiências vivenciadas em outros países, seus erros e acertos, são cruciais para a tomada de medidas de modo informado, racional e preventivo, lhes assegurando maior eficácia. Outrossim, também os problemas jurídico-constitucionais são, em grande medida, idênticos ou similares, assim como as possibilidades e limites do Direito no que diz com o seu manejo.

Leia mais:Os direitos fundamentais em tempos de pandemia – I

Ação Popular busca responsabilizar China em R$ 5 bi por prejuízos causados pelo coronavírus

O autor alega que houve "imprudência, negligência e omissão" da China em tomar as iniciativas imediatas para impedir propagação do coronavírus.

Um homem ajuizou ação popular contra a União e o presidente da China buscando responsabilizar o país pelos prejuízos causados pelo coronavírus.

Dentre os pedidos, o autor requer liminarmente que o presidente da China promova a formação de capital em R$ 5 bilhões para reparar os danos causados ao patrimônio Federal brasileiro. A ação foi protocolada na 14ª vara Federal da SJ/DF.

Na ação, o autor alega que houve "imprudência, negligência e omissão" da China em tomar as iniciativas imediatas com vistas a conter a propagação do vírus para o restante do mundo, "nascendo daí o dever de ressarcir os danos que deu causa ao Brasil", disse.

Ele ressaltou que o governo brasileiro expediu a MP 924/20, por meio da qual abriu crédito extraordinário, em favor dos ministérios da Educação e da Saúde, no valor de R$ 5 bilhões para combater o coronavírus.

Para ele, quem deve arcar com todos os prejuízos causados ao povo brasileiro é a República Popular da China, que, "através de seu presidente, como é público e notório, negligenciou e agiu com omissão quando lhe foi informado de que estava existindo um vírus de alto poder de contágio e poderia causar graves danos à saúde pública e mesmo assim não tomou as providências imediatas para evitar que o mesmo se alastrasse em mais de 170 países".

Assim, pede:

- Procedência da liminar para que a União promova os atos necessários à responsabilização civil da República Popular da China, através de seu Presidente, com vistas a assegurar indenização ao povo brasileiro;

- Procedência da liminar para que o presidente da China promova a formação de capital suficiente para arcar com os prejuízos causados ao povo brasileiro, isto no importe inicial no correspondente a R$ 5 bi;

Processo: 1015852-66.2020.4.01.3400

 

Força Maior e Factum Principis - Responsabilidade nas Paralisações do Covid-19

"Como resultado das orientações de autoridades de saúde para restringir convívio social, por todo Brasil, diversos atos de prefeitos e governadores de estado têm determinado fechamentos provisórios de estabelecimentos."

As novas rotinas impostas pela pandemia do novo coronavírus vem levando à familiarização com expressões até então restritas a certos ambientes. Descobrimos as diferenças entre endemia e pandemia, entre quarentena e isolamento. Para além da preservação da vida e da saúde, a garantia de sobrevivência de empresas e empregos também depende de bem compreender dois pouco tratados institutos de Direito do Trabalho: força maior e o factum principis.

Leia mais:Força Maior e Factum Principis - Responsabilidade nas Paralisações do Covid-19

Mais artigos...

  1. Medida provisória nº 927, artigo por artigo, e revogação da suspensão contratual não remunerada
  2. Bolsonaro diz que vai revogar trecho de MP que permitia suspender salário
  3. A MP nº 927 pode instalar o caos no País
  4. O ACESSO À INFORMAÇÃO COMO PREVENÇÃO DE DANOS AMBIENTAIS NA SOCIEDADE DE RISCOS
  5. A COLETIVIZAÇÃO DO DIREITO E OS FUNDAMENTOS PARA UMA ABORDAGEM CRÍTICA DA TUTELA AMBIENTAL À LUZ DOS ENSINAMENTOS DE MAX HORKHEIMER
  6. O vírus põe a globalização de joelhos
  7. STJ cancela sessões presenciais e suspende prazos para tentar deter coronavírus
  8. STF e a solução de conflitos de competências legislativas em matéria ambiental
  9. Venha participar do Geak - Grupo de Estudos Araken de Assis
  10. A PROTEÇÃO DOS SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS NA PERSPECTIVA DO PRINCÍPIO DO PROTETOR-RECEBEDOR
  11. IMED - Professores inspiradores são premiados em concurso sobre as melhores práticas pedagógicas
  12. O POSTULADO ARGUMENTATIVO DA COERÊNCIA COMO INSTRUMENTO PARA JUSTIFICAÇÃO DAS DECISÕES INTERPRETATIVAS NO DIREITO TRIBUTÁRIO
  13. GEAK Grupo de Estudos Araken de Assis
  14. GEAK - Grupo de Estudos Araken de Assis
  15. STF decide que cumprimento da pena deve começar após esgotamento de recursos

Página 10 de 105

ISSN 1981-1578

Editores: 

José Maria Tesheiner

(Prof. Dir. Proc. Civil PUC-RS Aposentado)

Mariângela Guerreiro Milhoranza da Rocha

Prof. da graduação em direito da IMED

back to top